Deprecated: mysql_connect(): The mysql extension is deprecated and will be removed in the future: use mysqli or PDO instead in /home/neporg/public_html/conexao/conexao.php on line 8
NEP | NÚCLEO DE EDUCAÇÃO PARA A PAZ

O Núcleo de Educação para a Paz – NEP é um espaço no CECIP para refletir, pensar e realizar ações sociais que promovam a construção de uma cultura de paz, em diálogo constante com os princípios e valores advindos da Justiça Restaurativa.

Conheça nossos projetos

Jovens e seu Potencial Criativo na Resolução de Conflitos

O projeto Jovens e seu Potencial Criativo na Resolução de Conflitos é uma iniciativa da parceria entre a Secretaria Municipal de Educação (SME) e o Centro de Criaçãode Imagem Popular (CECIP) com patrocínio da Petrobras. Foi inscrito na linha programática de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente, tem como objetivo contribuir para a ampliação da Cultura de Paz, buscando respostas efetivas a situações de conflito e violência no âmbito das escolas e da comunidade, por meio do empoderamento do cidadão, da implantação do diálogo como resolução pacífica de conflitos, da responsabilização, do respeito e preservação estrita do cumprimento aos direitos fundamentais de todos os sujeitos envolvidos.


Projeto Gestores de Escolas

No período de junho a agosto de 2012, a equipe do CECIP realizou as oficinas com grupos de gestores (diretores e coordenadores pedagógicos) das 152 Escolas do Amanhã pertencentes ao projeto desenvolvido junto à UNESCO que teve como objetivo contribuir para a ampliação da Cultura de Paz e promover a divulgação dos conceitos e princípios sobre resolução de conflitos na Secretaria Municipal da Educação da Cidade do Rio de Janeiro. A ação desenvolvida possibilitou uma visão ampla dos temas Justiça e Violência com foco nas mudanças paradigmáticas, promovendo o protagonismo individual e comunitário, com reconhecimento das potencialidades de cada ator e instituição envolvidos no processo.


Projeto de São José dos Campos

O Núcleo de Educação para a Paz começou a atuar em São José dos Campos em 2009, implementando o projeto Agentes de mudança e facilitadores de práticas restaurativas: uma opção para resolver conflitos. Em articulação com as redes de ensino e de apoio locais, foram capacitados educadores e profissionais de diversas áreas e monitoradas as ações em 15 escolas do município.

O projeto estabeleceu novas formas de resolução de conflitos e de enfrentamento da violência, possibilitando aos participantes uma reflexão sobre suas condutas e comportamentos diante de situações cotidianas no espaço escolar e contribuindo para o desenvolvimento de uma Cultura de Paz.

A partir desse trabalho foi possível fortalecer a rede de apoio à criança e ao adolescente na busca de um caminho comum para construir a paz.


Tá rolando

Data: 30/07/2015 ás 18:00:00

Professora de ensino religioso multiplica ações de paz

Cora Coralina escreveu que “Feliz é aquele transfere o que sabe e aprende o que ensina”. Inspirada não apenas em frases de educadores e pensadores, mas na vivência apresentada pelo Núcleo de Educação para a Paz, do CECIP, no dia 7 de julho, durante o Seminário de Ensino Religioso, promovido pela Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro que a professora Rosangela da Silva Angelici levou a experiência do bastão da fala e do círculo de paz para as quatro escolas do município em que atua como professora de classes especiais e de ensino religioso.

Nos primeiros contatos, via e-mail, com o NEP, Rosangela disse: “Preciso compartilhar minha experiência que tem a ver com vocês. Fiz o bastão da fala e usei em uma das escolas, ainda que sem todas as informações sobre o uso, achei que foi bem proveitoso.  A diretora da escola viu e pediu para eu apresentar esta ideia no conselho de classe”.

A ação se espalhou para as quatro escolas em que a professora Rosangela é professora, CIEP Vila Kennedy, Escolas Municipais Lima Barreto e Álvaro Alvim, em Magalhães Bastos e EM Maria Quitéria, em Bangu.

Na escola Álvaro Alvim, Rosangela contou que conseguiu a autorização da diretora para fazer o círculo ao ar livre. Foram muitos os relatos, os alunos aproveitaram o espaço para desabafar e tiveram a oportunidade de falar e ser ouvido, já que isso não é comum em suas casas.

Acreditamos que a experiência e o conhecimento adquirido por nós deve ser compartilhado. Quanto mais experiências como essa forem multiplicadas, mais próximos estaremos de relações mais justas e afetuosas, pautadas em valores que partilhamos e nos tornam humanos.

O projeto Jovens e seu Potencial Criativo na Resolução de Conflitos é uma realização do CECIP, com apoio da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro e patrocínio da Petrobras.

 


Outras notícias

Mais de 400 jovens agitaram o evento de encerramento do projeto Jovens e seu Potencial Criativo na Resolução de Conflitos
Núcleo de Educação para a Paz lança publicação em grande evento no dia 24
Cultura de Paz é tema do Seminário Umbanda e a Sociedade: Desafios do século XXI
Jogos cooperativos e a Cultura de Paz
Ampliando redes pela Paz: Do Rio de Janeiro ao Rio Grande do Sul

Núcleos de Paz

Criando espaços de transformação

O Núcleo de Paz não é somente um espaço físico, é uma maneira de promover as relações de modo a fortalecer o vínculo entre as pessoas um “ambiente” em que os jovens podem expressar suas opiniões e pensamentos. e também agir, participar e construir uma convivência do jeito que eles são. O Núcleo pode servir para resolver um conflito, conversar sobre temas difíceis, tomar decisões, celebrar conquistas ou planejar ações de uma proposta coletiva.

 

Círculos

Criando oportunidades para aprender com a escuta

À medida que implantavam núcleos de Paz nas escolas, os próprios jovens apresentaram seus interesses e demandas para a resolução de conflitos. Disso nasceram dois tipos de círculo: os temáticos e os de conflito.

Os processos circulares são uma ferramenta indispensável para a Cultura de Paz nas escolas. Consistem em um encontro de pessoas dispostas a compreenderem, juntas, questões que dizem respeito às re- lações interpessoais. o mais importante no processo é a conexão entre os envolvidos, a escuta mútua e a expressão sincera e empática sobre o tema tratado.